Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações

Você está aqui: Home Notícias

Teles grandes e pequenas não querem que MCTIC tire autonomia da Anatel

As operadoras de telecomunicações não querem que a Anatel seja supervisionada pelo MCTIC, conforme propunha a minuta de política de telecomunicações submetida à consulta pública. Para as empresas, representadas pelo SindiTelebrasil (das grandes operadoras) ou Abrint (dos pequenos provedores) a autonomia regulatória da agência não pode ser ferida.
Já está concluído o relatório com o resultado da consulta pública, que se encerrou em novembro do ano passado, da nova política de telecomunicações, batizada por Plano Nacional de Conectividade. O relatório ainda não está público, mas o site Tele.Síntese torna disponível a sua íntegra. Apenas 89 empresas, entidades e pessoas físicas responderam ao questionário. E, se há muitas controvérsias nas contribuições apresentadas, pelo menos há  uma unanimidade: as operadoras de telecomunicações não querem que a Anatel perca a sua autonomia regulatória, como propunha o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.
Embora as justificativas do MCTIC para a inclusão de alguns artigos na proposta de minuta de decreto fossem para respaldar e proteger as decisões da Anatel, o mercado não entendeu desse modo e pediu para que qualquer tentativa de ferir a autonomia da agência reguladora saia da política.
Na proposta submetida à consulta pública, há três artigos que tratam dessa questão. Eles afirmam que passaria a ser de competência do MCTIC :
adotar as ações e os mecanismos de monitoramento e acompanhamento; estabelecer diretrizes complementares para ação regulatória da Agência Nacional de Telecomunicações  com vistas a atingir os objetivos e diretrizes previstos no decreto; e supervisionar o monitoramento e acompanhamento, a ser realizado pela Anatel das decorrentes dos objetivos e diretrizes previstos no decreto.
Nas respostas à consulta pública Claro, Oi, Telefônica, SindiTelebrasil (que representa as grandes operadoras de telecom) ao lado de Abrint (associação que representa os pequenos provedores de internet)  pedem para que esses artigos sejam excluídos da minuta de decreto. E argumentam:
” O decreto não poderia legitimamente impor essas diretrizes complementares à agência sem que tal fato fosse tido como uma intervenção  branca no órgão regulador, sem amparo legal”, reage a Telefônica.  ” Há uma nítida  separação de competências entre os agentes, cabendo à Anatel a responsabilidade pela definição das ações necessárias  para implantação da política  pública estabelecida pelo MCTIC, visto ser um órgão de natureza técnica”, completa a Abrint.
Ou ainda, reforça a Claro, a   “Lei Geral das Telecomunicações em seu artigo 9o, estabelece que a agência deve atuar como autoridade administrativa independente, assegurando-se lhe, nos termos desta Lei, as prerrogativas necessárias ao exercício adequado de sua competência, não cabendo, portanto, a instituição de supervisão por parte do Poder Executivo”.
Fonte: Telesíntese

Lucro da Samsung passa de US$ 14 bilhões no 4º trimestre

Empresa antecipou ao mercado também a receita para o trimestre, que aumentou 24% em relação ao mesmo período de 2016. Na noite de segunda-feira, anunciou foco em internet das coisa para os próximos anos.
A Samsung divulgou hoje, 9, ao mercado dados preliminares do balanço financeiro do quarto trimestre de 2017. A empresa afirma que registrou lucro equivalente a US$ 14,1 bilhões apenas entre outubro e dezembro, 64% a mais que um ano antes.
O resultado foi puxado pelas vendas de sua unidade de silício, que fabricou mais chips de memória do que nunca. Segundo a empresa, a receita aumentou 24% no trimestre, alcançando o equivalente a US$ 61,8 bilhões. Os dados detalhados serão revelados pela companhia em 31 de janeiro.
Lançamentos da CES 2018
A empresa anunciou ontem, 8, na Consumer Electronics Show, feira de tecnologia que acontece em Las Vegas, Estados Unidos, novidades em produtos para 2018. O foco recairá sobre a internet das coisas. A empresa vai atualizar sua plataforma Smart Things, de conectividade entre diferentes aparelhos. A expectativa é que, até 2020, toda sua linha de produtos tenha a funcionalidade e seja capaz de trocar dados entre si pela internet.
Em produtos, a companhia apresentou uma geladeira conectada, com tela e capaz de conversa com o proprietário através da inteligência artificial Bixby. Também anunciou o laptop 2 em 1 Style 2, que ora funciona como notebook, ora como tablet, reconhece impressões digitais, usa processador Intel I5 oi I7, sistema Windows 10 e vem com SDD de 256 GB, além de 8 GB de RAM.
A grande novidade da companhia foi, no entanto, um conceito de TV modular, em que o usuário pode ampliar a tela acrescentando novos painéis de “microLED”. Na apresentação, a empresa mostrou um modelo de 146 polegadas, batizado de “The Wall” (foto). Mas enfatizou que o conceito modular permite criar aparelhos com qualquer formato e tamanho. Não deu prazo para lançamento no mercado.
O produto  que pretende vender este ano será uma TV QLED, com resolução de 8K e inteligência artificial, prevista para chegar ao mercado no segundo semestre. O que a função de inteligência artificial faz, no caso, é multiplicar resoluções full HD ou 4K para 8K. Terá também a plataforma Smart Things e a Bixby. Nenhum produto tem previsão de chegada ao Brasil.
A fabricante também anunciou a TCU, uma unidade de controle para carros inteligentes, que usará a tecnologia C-V2X da Qualcomm para conectar veículos à rede, compatível com o provável padrão 5G para carros autônomos, mas capaz de ser usado em rede LTE.
Fonte: Telesíntese

Inflação oficial pelo IPCA em 2017 é de 2,95%, a menor taxa desde 1998

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a inflação oficial do país, fechou em 2017 com alta acumulada de 2,95%, resultado 3,34 pontos percentuais inferior aos 6,29% de 2016. É o menor número desde a taxa de 1998 quando ficou em 1,65%.
Os dados foram divulgados hoje (10), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e indicam que, em dezembro, o IPCA fechou em 0,44%, ficando 0,16 ponto percentual acima do resultado de novembro (0,28%). Essa foi a maior variação mensal de 2017. Em 2016, o IPCA de dezembro atingiu 0,3%.
Índice abaixo da meta
A inflação de 2017 de 2,95% ficou abaixo do piso inferior da meta fixada pelo Comitê de Política Monetária (Copom), que era de 4,5% (com tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou para menos).
Para 2017, o governo havia fixado uma meta inflacionária de 4,5%, com possibilidade de variação de 1,5% para cima ou para baixo, ou seja, entre 3% e 6%.
Em dezembro o IPCA fechou com alta de 0,44%, a maior variação mensal do ano e um resultado 0,16 ponto percentual acima do 0,28% de novembro. Em 2016, o IPCA fechou dezembro com alta de 0,3%.
Dos nove grupos que compõem o IPCA, o setor de Alimentação e Bebidas foi o que mais contribuiu para conter a inflação. Responsável por cerca de 25% das despesas das famílias, o grupo acusou queda acumulada (deflação) de 1,87%.
O resultado decorreu da redução de 4,85% no preço dos alimentos consumidos em casa, com destaque para as frutas (-16,52%), que tiveram o maior impacto negativo (-0,19 ponto percentual).
Segundo o gerente do Sistema Nacional de Índices de Preços ao Consumidor do IBGE, Fernando Gonçalves, a deflação dos alimentos foi consequência da produção agrícola, que teve uma safra cerca de 30% maior que a de 2016.
“Essa situação levou o consumidor a pagar mais barato (-1,87%) do que no ano anterior. É a primeira vez que o grupo apresenta deflação desde a implantação do Plano Real”, disse.
A alta do último mês do ano foi influenciada pela aceleração na taxa dos grupos Alimentação e Bebidas, que passou de uma deflação de 0,38% em novembro para 0,54%; e Transportes (de 0,52% para 1,23%).
Alimentação consumida em casa influencia índice
Segundo o IBGE, no grupo dos alimentos, após sete meses consecutivos de variação negativa, a mudança de -0,38% em novembro para 0,54% em dezembro ocorreu por conta da alimentação consumida em casa. Ela passou de -0,72% para 0,42%.
Já os principais impactos individuais no índice do mês, ambos de 0,09 ponto percentual, foram exercidos pelas passagens aéreas (alta de 22,28%), e pela gasolina (o preço do litro ficou, em média, 2,26% mais caro). Juntos, com impacto de 0,18 ponto percentual, esses dois itens representaram 41% do IPCA de dezembro.
Eles também foram os principais responsáveis para que o grupo Transportes (1,23%) apresentasse a maior alta no mês, considerando-se, ainda, o aumento de 4,37% do etanol, com impacto de 0,04 ponto percentual.
Fonte: Agência Brasil

Trabalhadores da Claro aprovaram ACT

Leia mais...

        O Acordo Coletivo de Trabalho 2017/2019 da Claro foi aprovado em assembleia realizada na última sexta-feira, 12, nos postos de trabalho. Com 111 votos a favor e 17 contra, além do ACT os trabalhadores aprovaram também o desconto assistencial. Contribuição de 1% nos salários.        O pagamento das diferenças do salario, décimo terceiro e férias serão pagas após 10 dias a contar da data da assinatura do acordo e a aprovação a nível nacional. Já a PLR será paga até o dia 31 de março.
      “A aprovação deste acordo pelos trabalhadores é a prova que o sindicato faz o que é deferido pelos trabalhadores Devemos continuar unidos para que possamos avançar ainda mais em prol da nossa categoria.” Afirmou o presidente do Sinttel-Goiás, Alessandro Torres.
      Dentre os pontos que foram aprovados no ACT estão: 2,07%  de reajuste salarial, educação infantil, auxílio educação especial e no programa de alimentação. A extinção de adiantamento compulsório de 50% do 13º salário em fevereiro,  mantendo a possibilidade de adiantamento de 50% do 13º salário no período de férias entre os meses de janeiro a novembro mediante solicitação do trabalhador.

CLIQUE AQUI e veja o informativo em pdf

Receita abre consulta a lotes residuais do Imposto de Renda de 2008 a 2017

A Receita Federal abre nesta segunda-feira (8) consulta ao lote residual de restituição do Imposto de Renda Pessoa Física de janeiro. Ao todo, serão desembolsados R$ 310 milhões para declarações de 2008 a 2017, incluindo 165,9 mil contribuintes que estavam na malha fina, mas regularizaram as pendências com o Fisco.
A lista com os nomes estará disponível a partir das 9h no site da Receita na internet. A consulta também pode ser feita pelo Receitafone, no número 146. A Receita oferece ainda aplicativo para tablets e smartphones, que permite o acompanhamento das restituições.
As restituições terão correção de 6,73%, para o lote de 2017, a 101,02% para o lote de 2008. Em todos os casos, os índices têm como base a taxa Selic (juros básicos da economia) acumulada entre a entrega da declaração até este mês.
O dinheiro será depositado nas contas informadas na declaração no próximo dia 15. O contribuinte que não receber a restituição deverá ir a qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para os telefones 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para ter acesso ao pagamento.
Fonte: Agência Brasil

CONVOCAÇÃO DE ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DO SINDICATO DOS TRABALHADORES EM TELECOMUNICAÇÕES E TELEATENDIMENTO NO ESTADO DE GOÁS (SINTTEL/GO)

Nº 02/2018 - 23/01/2018

CONVOCAÇÃO DE ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DO

SINDICATO DOS TRABALHADORES EM TELECOMUNICAÇÕES E TELEATENDIMENTO NO ESTADO DE GOÁS (SINTTEL/GO)

Pelo presente Edital ficam convocados todos os integrantes da categoria representada pelo SINDICATO DOS TRABALHADORES EM TELECOMUNICAÇÕES E TELEATENDIMENTO NO ESTADO DE GOIÁS, associados ou não, a participarem da Assembleia Geral Extraordinária, nos termos do artigo 27 do Estatuto, que será realizada no dia 25 de janeiro de 2018, às 18h00min, em primeira convocação e às 18h30min, em segunda convocação, na sede do Sindicato à Avenida Circular, Qd. 126, Lote 14, nº 768, Setor Pedro Ludovico, CEP 74.823-020, Goiânia, Goiás, para a seguinte ordem do dia: a) Discussão, deliberação e votação acerca do desconto da contribuição sindical, de natureza tributária, de todos os integrantes da categoria profissional, associados ou não, conforme disposto no artigo 8º, inciso IV e artigo 149 da Constituição Federal e artigos 545, 578, 579, 582 e 583 da CLT, servindo a deliberação da Assembleia Geral Extraordinária, na hipótese de sua aprovação, como prévia e expressa autorização ao desconto da contribuição sindical da folha de pagamento dos participantes da categoria em favor do sistema sindical, obedecendo o critério de distribuição estabelecido pela Lei 11.648/2008; b) Autorização para o Sindicato profissional notificar os empregadores, comunicando a expressa autorização para o desconto da contribuição sindical e recolhimento em guia própria junto à Caixa Econômica Federal (Guia de Recolhimento da Contribuição Sindical Urbana – GRCSU), sob pena de juros de mora no valor de 10% (dez por cento) sobre o montante retido, sem prejuízo da multa prevista no art. 553 da CLT e das cominações penais relativas à apropriação indébita, na forma do artigo 545 da CLT. Nos termos do artigo 28, parágrafo quarto, do Estatuto, em primeira convocação serão necessários a presença de 50% (cinquenta por cento) mais um do total de trabalhadores aptos a votarem, em segunda convocação, 30 (trinta) minutos após, o quórum será de qualquer número, sendo os assuntos aprovados por 50% (cinquenta por cento) mais um dos presentes. Registra-se que o número de trabalhadores existentes na data da expedição deste Edital, para efeito de cálculo do quórum de instalação é de 20.000 (vinte mil) trabalhadores, nos termos do artigo 34, IV, do Estatuto. Goiânia, Goiás, 23 de janeiro de 2018.

Alessandro Torres da Mota

Presidente - SINTTEL/GO

Mercado financeiro espera que inflação encerre 2018 em 3,95%

O mercado financeiro reduziu levemente a projeção para a inflação em 2018. A estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) - a inflação oficial do país - passou de 3,96% na divulgação da semana passada para 3,95% hoje. Há quatro semanas, a expectativa estava em 4,02% para 2018.
A projeção consta do boletim Focus, publicação divulgada nesta segunda-feira hoje (8) no site do Banco Central (BC) com projeções para os principais indicadores econômicos.
A estimativa para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, deste ano também caiu levemente, passou de 2,70% na última divulgação para 2,69%.
Cresce projeção do IPCA para 2017: 2,79%
Para 2017, o mercado elevou a projeção do IPCA de 2,78% para 2,79%. A estimativa segue abaixo do piso da meta da inflação. Se a projeção se confirmar, será a primeira vez que a meta será descumprida por ficar abaixo do piso. A meta ficou acima do teto quatro vezes: em 2001, 2002, 2003 e 2015.
A meta de inflação, que deve ser perseguida pelo BC, tem como centro 4,5%, limite inferior de 3% e superior de 6%. Quando a inflação fica fora desses patamares, o BC tem que elaborar uma carta aberta ao ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, explicando os motivos do descumprimento da meta.
A projeção aumentou para o PIB do ano passado, o mercado estima que o crescimento seja de 1,01%. A última projeção era de 1%.
Fonte: Agência Brasil

Avenida Circular Quadra 126 Lote 14, Setor Pedro Ludovico - Goiânia, Goiás CEP: 74823-020
Telefone: (62) 3227-7900
E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.